Quando a dor de cabeça vem dos olhos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que em torno de 75% da população mundial sofrerá com dor de cabeça em algum momento da vida. Embora esse mal seja comum, a agência avalia que poucos casos são diagnosticados por um profissional competente. Há ainda um grande número de pessoas que praticam automedicação, esse fato dificulta […]

Publicado dia 25/07/2017 às 19:00

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que em torno de 75% da população mundial sofrerá com dor de cabeça em algum momento da vida. Embora esse mal seja comum, a agência avalia que poucos casos são diagnosticados por um profissional competente. Há ainda um grande número de pessoas que praticam automedicação, esse fato dificulta o mapeamento exato do número de indivíduos acometidos por esse problema, assim como suas causas.

A presença constante de dores de cabeça incomoda e é responsável pela diminuição da qualidade de vida. Por ser uma enfermidade trivial, os sintomas podem estar relacionado a várias doenças como, por exemplo, problemas de visão não diagnosticados.

A hipermetropia – dificuldade de ver objetos próximos – é uma causa frequente de dores de cabeça constantes. Elas costumam aparecer principalmente à noite, após longos períodos de leitura, ou depois do uso contínuo de dispositivos eletrônicos, como computadores e celulares. Como é difícil para as pessoas hipermétropes manter os objetos em foco, os músculos oculares fazem grande esforço para focalização das imagens, o que a longo prazo causa as dores de cabeça.

O estrabismo – caracterizado pelo desalinhamento dos olhos – também pode causar dores de cabeça frequentes. Quando os olhos são estrábicos, duas imagens são enviadas ao cérebro, que não consegue fundi-las. Nas crianças, o cérebro costuma ignorar a imagem do olho desalinhado, o que causa perda de profundidade e da visão binocular. Nos adultos, o problema costuma desenvolver visão dupla.

Há ainda doenças oftalmológicas mais raras, porém igualmente danosas e que podem ser a causa dessas dores. Entre elas estão o glaucoma agudo, uveítes e problemas de convergência. A uveíte é uma inflamação intraocular e que causa dores e problemas na visão. O glaucoma é uma destruição do nervo óptico, causando perdas irreversíveis na capacidade de enxergar. Os problemas de convergência são dificuldades que ambos os olhos têm de trabalharem em conjunto ao realizarem atividades próximas. Essas enfermidades afetam a capacidade visual do paciente, o que faz com que haja algumas vezes esforço para ver, podendo ser a causa das dores de cabeça.

É essencial consultar frequentemente um oftalmologista pois, somente ele é capaz de fazer um diagnóstico. Na maioria das vezes o tratamento é simples e a resolução fácil, sendo que o uso de óculos adequados muitas vezes possibilita uma cura definitiva para as dores de cabeça. Há casos, entretanto, em que o tratamento é mais complexo e necessita de um acompanhamento próximo do especialista.