Exercício ajuda a prevenir a disfunção erétil?

Atividade física é ótima para o corpo, mente e para a vida sexual também. Ela promove a liberação de uma série de substâncias, como endorfina, dopamina e testosterona que, além dos efeitos imediatos de euforia e analgesia, são capazes de modular o funcionamento cerebral e corporal de forma mais sustentada. Isso resulta em maior equilíbrio […]

Publicado dia 17/03/2017 às 20:04

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Atividade física é ótima para o corpo, mente e para a vida sexual também. Ela promove a liberação de uma série de substâncias, como endorfina, dopamina e testosterona que, além dos efeitos imediatos de euforia e analgesia, são capazes de modular o funcionamento cerebral e corporal de forma mais sustentada. Isso resulta em maior equilíbrio mental e menos sintomas de ansiedade e depressão.

16443544_1291828940893746_1844977100_nO sexo depende de energia, boa circulação, tonificação muscular e condicionamento físico obtido por meio de boa alimentação e exercícios adequados, principalmente aeróbicos, como corrida, natação e bicicleta. Ao fazer isso, há um ganho na capacidade cardiorrespiratória, aumentando consequentemente a oxigenação do organismo. Dessa maneira, durante o sexo, a pessoa tem mais disposição e fica menos cansada. Dentre os alimentos, existem aqueles conhecidos por serem afrodisíacos, como pimenta, ginseng e canela – eles melhoram a circulação afetando positivamente a ereção.

O amendoim, fonte de vitaminas, colabora para a vasodilatação sanguínea, melhorando a circulação na região do órgão sexual masculino. A vitamina E presente no ovo participa da produção de hormônios sexuais. Ela está relacionada ao aumento da libido e do apetite sexual. Uma taça de vinho pode ajudar no relaxamento e criar uma atmosfera romântica, mas deve se atentar para o exagero pois bebida alcoólica em excesso bloqueia a resposta sexual e prejudica o efeito de medicamentos para ereção.

O cigarro afeta a microcirculação arterial e venosa dos corpos cavernosos do pênis e a bomba cardiovascular, o que prejudica a chegada do sangue no órgão sexual. Parar de fumar pode ser um passo importante até para a redução ou mesmo eliminação total da impotência sexual.