Alopecia areata é caracterizada pela perda de cabelo

Fatores genéticos e enfermidades autoimunespodem provocar alopecia areata – doença que provoca a queda de cabelos. Quando isso acontece, forma-se pequenas ou grandes áreas sem cabelo. Há casos raros em que o indivíduo perde todo o cabelo da cabeça (alopecia areata total) ou caem os pelos de todo o corpo (alopecia areata universal) Acredita-se que […]

Publicado dia 13/06/2017 às 19:00

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Fatores genéticos e enfermidades autoimunespodem provocar alopecia areata – doença que provoca a queda de cabelos. Quando isso acontece, forma-se pequenas ou grandes áreas sem cabelo. Há casos raros em que o indivíduo perde todo o cabelo da cabeça (alopecia areata total) ou caem os pelos de todo o corpo (alopecia areata universal)

Acredita-se que uma pré-disposição genética desencadeie a reação autoimune, entretanto, outras causas desconhecidas também geram a doença. Em algumas pessoas, o cabelo cresce de novo, mas cai novamente mais tarde. Em outras, os fios voltam a crescer e não caem mais.

Estima-se que nos Estados Unidos cerca de 5 milhões de pessoas tenham essa enfermidade. Apenas 5% delas perdem todos os pelos do corpo. A alopecia areata não é uma doença contagiosa. Fatores emocionais, traumas físicos e quadros infecciosos podem desencadear ou agravar a enfermidade.

Não há formas de prevenir a doença, uma vez que suas causas são desconhecidas. Todavia, é possível minimizar os efeitos. Por isso é recomendável investir em perucas, chapéus e lenços para proteger a cabeça. Além de serem itens estilosos, deixam o visual mais moderno.

Também é importante Reduzir o estresse. Embora não seja comprovado cientificamente, muitas pessoas com início recente de alopecia areata tiveram tensões recentes na vida, tais como problemas no trabalho ou na família, mortes, cirurgias, acidentes, etc.

Na alopecia areata ocorre perda brusca de cabelos, com áreas arredondadas, únicas ou múltiplas, sem demais alterações. A pele fica lisa e brilhante e os pelos ao redor da placa saem facilmente se forem puxados. Os cabelos quando renascem podem ser brancos, adquirindo posteriormente sua coloração normal. A forma mais comum é uma placa única, arredondada, que ocorre geralmente no couro cabeludo e barba, conhecida popularmente como pelada.

Os tratamentos não acabam com a alopecia areata, eles estimulam o folículo a produzirem cabelo novamente e precisam continuar até que o desaparecimento da doença. Porém, os procedimentos são mais eficazes em casos leves. Um dermatologista qualificado saberá diagnosticar a enfermidade e indicar a melhor forma de tratamento.