Vício em pornografia e sua sexualidade

O excesso de pornografia implica na disfunção erétil, além de diminuir a libido. Isso porque assistir a filmes adultos em demasia diminui a concentração de dopamina, neurotransmissor que ativa a sensação de prazer no cérebro. Ao serem ativados constantemente por vários tipos de imagens sexuais, esses neurotransmissores são reduzidos, o que faz com que todas […]

Publicado dia 14/04/2017 às 11:00

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

O excesso de pornografia implica na disfunção erétil, além de diminuir a libido. Isso porque assistir a filmes adultos em demasia diminui a concentração de dopamina, neurotransmissor que ativa a sensação de prazer no cérebro. Ao serem ativados constantemente por vários tipos de imagens sexuais, esses neurotransmissores são reduzidos, o que faz com que todas essas situações se tornem algo normal, sem o mínimo de capacidade excitatória por se tornarem rotineiras e sem impacto. Vale ressaltar que a pornografia em excesso pode tornar-se um vício altamente prejudicial à saúde física e mental. Além disso, o material pornográfico pode provocar o desenvolvimento de uma visão deturpada da verdadeira natureza do ato sexual, criando assim expectativas irreais, não só no que diz respeito ao ato em si, como também ao aspecto físico e desempenho sexual do parceiro. Dessa forma, acabará por repercutir negativamente na vida sexual de um casal.

O tratamento da diminuição da libido e impotência sexual gerados pelo vicio em pornografia pode ser relativamente simples, bastando apenas deixar de visualizar este tipo de conteúdo com tanta regularidade e tomar consciência dos agravos apresentados por esse hábito.